DEPOIMENTOS DE MORADORES

Os filmes a seguir foram produzidos pelo Cine Amazônia, no ano de 2016. A série se chama Museus Vivos e entrevista moradores de Nova Califórnia, Extrema, Vista Alegre do Abunã, Fortaleza do Abunã, Abunã, União Bandeirantes, Rio Pardo e Vila Jirau, onde relatam a história do lugar onde vivem e expõem suas vivências e dificuldades nessas comunidades.

Nova Califórnia:

O cearense Biro-Biro adotou Nova Califórnia como lar em 1986 e viu o distrito crescer através do corte ilegal de madeira. Responsável por tentar mudar a realidade do vilarejo, trabalho pelo qual recebeu diversas ameaças. É hoje um dos principais articuladores dos pequenos trabalhadores da região.

Extrema:


Seu Walderi resume a história de Extrema, distrito de Porto Velho (RO). Cearense, se mudou para Rondônia junto com a família para trabalhar nos seringais. Encontrou uma realidade ainda mais dura, enfrentando uma floresta praticamente inabitada, a crueldade dos patrões e a violência de uma Amazônia sei lei.

Vista Alegre do Abunã:

Seu José Loeblein chegou em Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho, em busca de um pedaço de terra para recomeçar. Encontrou poucos recursos e muitas dificuldades para sobreviver. Mesmo assim, lutou para ter o seu pedaço de chão onde hoje planta frutas e verduras sem agrotóxico para os mercados locais.

Fortaleza do Abunã:

Dona Vitória literalmente deu a vida para o vilarejo de Fortaleza de Abunã, em Porto Velho. Foi durante anos uma das parteiras da região. Sem cobrar nada, diz já ter visto mais de mil crianças nascerem por suas mãos.

Abunã:


Ex-militar, Seu Mota participou da abertura da floresta no distrito de Abunã, em Porto Velho. Salvou centenas de pessoas trabalhando como enfermeiro na região. Foi parteiro, juiz, médico e conselheiro. Nada disso impediu que vivesse de perto a violência que a região pode proporcionar.

União Bandeirantes:


José Aparecido, o Cido da AEF, é um dos maiores articuladores da região de União Bandeirantes. O distrito já foi um local de reserva florestal e coleciona histórias de conflitos agrários em sua curta história.

Rio Pardo:

Salvador faz parte do grupo que chegou em Rio Pardo para poder se estabelecer e ainda enfrenta todas as dificuldades que existem em um lugar cujo poder público está longe de chegar.

Vila Jirau:

Um dos líderes comunitários de Vila Jirau, Arlindo conta como foi a chegada da população depois da chegada de hidrelétricas na região.

Fonte: http://cineamazonia.com.br/museus-vivos/

logotipo da prefeitura de porto velho